Você será direcionado para um link externo

Pular para o Conteúdo Principal
Blog da PIMCO

Mês da História Negra: Homenagem à Resiliência

Quatro funcionários refletem sobre suas experiências de vida.
Resumo

Desde 1976, todos os presidentes dos EUA declararam oficialmente o mês de fevereiro como o Mês da História Negra, um momento para reconhecer as conquistas dos afro-americanos e seu papel fundamental na história dos EUA. Outros países, inclusive o Canadá (fevereiro) e o Reino Unido (outubro), também dedicam um mês para homenagear a história da comunidade afrodescendente. Quatro funcionários da PIMCO compartilham suas perspectivas sobre o que significa ser afrodescendente na América.

O que o Mês da História Negra significa para você?

Kodjo Apedjinou, senior vice president, analista de pesquisa quantitativa: Quando criança, no Togo, país da África Ocidental, eu queria muito ser americano. A influência da cultura americana era onipresente até mesmo no Togo, onde se fala francês, e como um nerd no ensino médio em meados da década de 1990 tentando desesperadamente ser descolado, eu acompanhava as últimas novidades em música, esportes, filmes e programas de TV americanos.

Anos mais tarde, durante uma viagem à Espanha, fiquei surpreso ao ouvir "Changes", de Tupac Shakur, e algumas outras músicas da minha época de escola em um bar em Cádis e fiquei impressionado com o entusiasmo do público. Percebi, então, que a influência da cultura americana era global e que a cultura e as contribuições afro-americanas eram um pilar significativo do poder brando e da influência global dos EUA.

Vim cursar o ensino superior nos EUA e aprendi sobre a segregação racial, consagrada nas assim chamadas Leis Jim Crow no livro "Seus olhos viam Deus", uma novela de 1937 de autoria de Zora Neale Hurston. Também li as obras de James Baldwin e os poemas de Langston Hughes e aprendi sobre a contribuição dos afro-americanos para a fundação dos Estados Unidos. Além disso, livros sobre a Reconstrução, New Deal, redlining, direitos civis e encarceramento me ajudaram a entender a jornada dos afro-americanos. É uma história inspiradora de sacrifícios, resiliência e a coragem necessária para lutar e morrer por seu país, mesmo que esse país o considere um cidadão inferior. A experiência afro-americana mostra que mesmo as pessoas aparentemente sem nenhum poder político podem fazer contribuições magníficas para a civilização e, o mais importante, é uma história de amor ao país e da tentativa de torná-lo mais próximo de seus ideais.

Tornei-me oficialmente americano em 2015. Estou determinado a seguir os passos dos que me antecederam, inspirar meus colegas e os que virão depois de mim e retribuir a resiliência e os atos das pessoas que tornaram possível minha jornada improvável e a de tantos outros. Esse é um rico legado e é isso que o Mês da História Negra significa para mim.

Burnell Thomas, senior vice president, senior services manager – infraestrutura de tecnologia: O Mês da História Negra é um momento para reconhecermos e homenagearmos o impacto e a resiliência da cultura afro-americana e para nos lembrarmos de que, apesar de todo o progresso obtido na promoção da igualdade social, econômica e política, ainda há muito trabalho a ser feito. O Mês da História Negra é uma oportunidade para refletirmos sobre as contribuições dos afro-americanos e as dificuldades que eles enfrentaram ao longo da história. É também um momento para todos sermos mais inclusivos, entendermos e refletirmos sobre a importância da diversidade e sua contribuição para a grandeza de nosso país e a riqueza de nosso legado coletivo. Além disso, é um momento para perguntar: "E se...?" E se não tivéssemos que rever e definir a história dos afrodescendentes pelos prismas do estigma e da adversidade histórica, inclusive a exclusão baseada na raça dos recursos de saúde, educação, sociais e econômicos?  E se reconhecêssemos as contribuições de todas as pessoas... todos os meses?

O PIMCO Black escolheu o tema da resiliência negra para o Mês da História Negra. O que você pensa sobre a resiliência negra?

Shona Lewis, client communications associate: Os afrodescendentes sempre foram resilientes porque PRECISAVAM ser. Resiliência é a capacidade de uma pessoa para se ajustar ou se recuperar prontamente de doenças, adversidades e mudanças importantes na vida. Nós superamos e continuamos lutando. Seja na escravidão, no movimento pelos direitos civis, nas desigualdades no local de trabalho etc., nós perseveramos e nos tornamos uma parte importante da história e da sociedade americanas. A importância do Mês da História Negra é que ele destaca nossas contribuições para inspirar as gerações futuras.

O que você gostaria que as pessoas soubessem sobre a cultura negra (mas não sabem?)

Thomas: A cultura negra não é apenas uma cultura - é um modo de ser, um estilo de vida e um estado de espírito enraizado em nossas experiências coletivas, tanto no passado quanto no presente. 

Lewis: A cultura negra é a cultura americana. Nossa influência ao longo da história pode ser vista em todos os aspectos da sociedade americana – das invenções até a educação, música, moda, entretenimento, culinária e muito mais. Exibimos nossos talentos e lançamos movimentos para garantir nossos direitos como pessoas. Manter nosso meio de vida e nossa identidade em primeiro plano é uma das prioridades, bem como continuar a ensinar nosso passado às gerações futuras. Carter G. Woodson, autor, historiador e fundador da Association for the Study of African American Life and History (Associação para o Estudo da Vida e da História Afro-Americanas), disse isso da melhor forma: "Aqueles que não têm registro do que seus antepassados realizaram perdem a inspiração que vem do ensino de biografia e história".

Como o fato de ser afrodescendente influenciou suas opções de carreira/vida?

Sheldon Fox, account associate: Ser afrodescendente afetou moderadamente minhas opções de carreira e de vida. Eu fui mais influenciado pela minha origem do que pela minha raça em si. Cresci em Des Moines, Iowa, onde havia poucos afrodescendentes e menos ainda em posições de liderança. Sendo assim, era mais difícil me ver em uma posição de liderança porque não tive nenhum professor ou mentor afrodescendente em toda a minha vida. Dessa forma, eu queria ir para algum lugar e fazer algo onde estivesse cercado de pessoas de todo o mundo, inteligentes e com experiências diversas. Para mim, a diversidade de perspectivas é uma das facetas mais importantes de qualquer organização. Na PIMCO, já conheci muitos modelos de comportamento excelentes, de todo o mundo. 

Cite um afro-americano que você considera inspirador. O que ele tem de inspirador?

Fox: O astrofísico Neil deGrasse Tyson foi, provavelmente, o primeiro cientista afrodescendente que conheci, e ele fez coisas incríveis em sua área em uma época em que havia poucos afro-descendentes trabalhando nela. Ele não permitiu que sua aparência ou suas origens ditassem o que ele queria fazer na vida; ele continua a ser uma inspiração para todos, independentemente da raça. 

Apedjinou: Toda a comunidade afro-americana tem sido um motivo de inspiração para mim. Ela construiu e realizou coisas admiráveis em condições extremamente difíceis. Contudo, se tiver que citar uma única pessoa, o General Colin Powell foi a pessoa que mais me impressionou e, quando criança, eu desejava ser como ele. Primeiro, seu nome todo soava muito poderoso para um garoto como eu, e estar no topo do poder militar americano como chefe do Estado-Maior das Forças Armadas e supervisionar com sucesso a Operação Tempestade no Deserto fez dele um herói. Ele me mostrou o que era possível na América.

Autores

Informações importantes

De forma geral, a PIMCO presta serviços a instituições qualificadas, intermediários financeiros e investidores institucionais. Investidores individuais devem entrar em contato com seu próprio profissional financeiro para determinar as opções de investimento mais adequadas a sua situação financeira. Este material contém as opiniões do gestor, que estão sujeitas a alteração sem aviso prévio. Este material foi distribuído para fins exclusivamente informativos e não deve ser considerado como consultoria de investimento nem como recomendação de qualquer título, estratégia ou produto de investimento específico. As informações aqui contidas foram obtidas junto a fontes consideradas confiáveis, mas não podem ser garantidas. Nenhuma parte deste material poderá ser reproduzida em qualquer forma, nem citada em qualquer outra publicação, sem autorização prévia por escrito. PIMCO é uma marca registrada da Allianz Asset Management of America LLC nos Estados Unidos e em todo o mundo. ©2023, PIMCO.

Fale um pouco a seu respeito para nos ajudar a adequar o site a suas necessidades

Termo de isenção de responsabilidade

Por gentileza, leia estes Termos e Condições de Uso (“Termos e Condições”) com atenção.
{{!-- Populated by JSON --}}
Select Your Location

Americas

Europe, Middle East & Africa