Você será direcionado para um link externo

Pular para o Conteúdo Principal
Blog da PIMCO

Se preparando para a pausa do Fed: Principais conclusões da análise de portfólios de renda fixa dos advisors de 2022

Yields de bonds mais altos e maiores retornos em potencial podem ser uma boa oportunidade para advisors saírem de aplicações em caixa

Muitos consultores que passaram a investir em caixa no ano passado, quando as taxas de juros subiram drasticamente, se perguntam quando é o momento de voltar aos investimentos em renda fixa de longo prazo e como fazer isso.

A perspectiva de mercado para renda fixa internacional está atrativa depois de um período de sell-off no ano passado dado o cíclo de altas de juros de Fed (Banco Central Americano) mais agressivo dos últimos anos. Os yields iniciais da maioria dos setores de renda fixa são agora os mais altos em mais de uma década. Como o yield inicial tende a ser um indicador eficiente de retorno futuro, e a expectativa de retorno em cinco anos para o portfólio padrão de um advisor dobrou de 2% em dezembro de 2021 para 4,7% em dezembro de 2022. Esses yields mais altos também podem proporcionar uma proteção mais sólida contra novos aumentos de juros ou aberturas de spreads, oferecendo uma defesa contra sell-offs mais atraente do que há um ano.

A renda fixa está de volta

Os consultores só precisam decidir quando sair das aplicações em caixa e investir em renda fixa. É melhor esperar que o Fed suspenda o aumento dos juros antes de sair das aplicações em caixa? Em nossa 8ª análise anual dos portfólios de renda fixa dos consultores, examinamos essa e outras questões e concluímos que agora pode ser um bom momento para transferir as aplicações em caixa para a renda fixa, apesar da recente volatilidade.

A Figura 1 mostra o desempenho da renda fixa tradicional em relação às aplicações em caixa nos últimos sete ciclos de aumento dos juros do Fed desde 1980. Em um ciclo típico de 19 meses, os juros inicialmente sobem e a renda fixa tradicional apresenta um desempenho inferior ao das aplicações em caixa, como aconteceu em 2022, quando o Fed começou a aumentar os juros de modo mais agressivo.

Entretanto, antes de o Fed atingir o pico dos juros (ou seja, antes de fazer uma pausa ou cortes), os yields intermediários começam a cair em média e as alocações de renda fixa tradicional começam a superar significativamente o desempenho das aplicações em caixa. Embora as aplicações em caixa possam diminuir o risco de queda, pois os mercados se antecipam a futuros aumentos nas taxas de juros, o momento de sair das aplicações em caixa geralmente ocorre quando o Fed se aproxima da sua taxa de juros máxima. No momento desta publicação, acreditamos que o Fed pode pausar o aumento dos juros em breve conforme avalia a trajetória da inflação.

Figura 1: Este gráfico mostra o desempenho relativo da Categoria Morningstar Core-Plus Bond e dos títulos de 3 meses do Tesouro, em média, nos últimos sete ciclos de aumento de juros do Fed desde o início da década de 1980. O gráfico indica que os retornos médios futuros de um ano dos títulos de renda fixa tradicionais começaram a superar os retornos das aplicações em caixa cerca de quatro meses antes de o Fed atingir o pico dos juros.

Ao avaliar o custo-benefício entre as notas do Tesouro e outras opções de renda fixa, é importante observar que os títulos de renda fixa tradicionais e a Categoria Morningstar Short-Term têm constantemente superado o desempenho das aplicações em caixa em períodos de três anos ou mais, que é o horizonte mínimo dos investimentos de longo prazo para a maioria dos clientes. A Figura 2 mostra que os títulos de renda fixa tradicionais superaram as aplicações em caixa em 91% das vezes em períodos móveis de três anos desde 1978, com um desempenho superior médio de 2,9 pontos percentuais. Da mesma forma, as estratégias da Categoria Morningstar Short-Term também apresentaram desempenho superior na maior parte desses períodos. Portanto, acreditamos que, para a maioria dos investidores com horizontes de investimento razoavelmente longos, as alocações elevadas em caixa devem ser consideradas uma decisão de curto prazo, dadas as vantagens estimadas no longo prazo de manter o investimento em renda fixa de alta qualidade.

Figura 2: Este gráfico mostra os retornos em períodos móveis de três anos do Índice Bloomberg US Aggregate, dos títulos de três meses do Tesouro e da Categoria Morningstar Short-Term. Em 91% dos períodos de três anos, o US Aggregate superou o desempenho das notas do Tesouro em 2,9%, em média, por ano. Em 78% dos períodos de três anos, a Categoria Morningstar Short-Term superou o desempenho das notas do Tesouro em 78% das vezes, com uma média anual de 1,2%.

Olhando para o futuro

Com a atual curva de juros invertida, muitos consultores aumentaram as alocações em caixa e estratégias de curto prazo dentro de seus portfólios de renda fixa. Embora essa tenha sido uma estratégia eficaz em 2022, é importante levar em consideração o melhor perfil de risco e retorno das estratégias de renda fixa, tendo em vista os atuais yields mais altos e a possibilidade de uma desaceleração econômica.

A PIMCO oferece ferramentas para ajudar os consultores a enfrentar os desafios comportamentais e de investimento em renda fixa no ambiente atual:

  • As ferramentas analíticas exclusivas do PIMCO Pro (em inglês) permitem que os consultores analisem o potencial de retorno e a volatilidade dos portfólios por fator de risco, façam testes de estresse nos portfólios e mantenham-se informados sobre a rápida evolução dos mercados.

Autores

Informações importantes

Desempenho passado não é garantia nem indicação confiável de resultados futuros.  

Todos os investimentos apresentam riscos e podem perder valor. Alocação de ativos é o processo de distribuição de investimentos entre várias classes de investimento (ex.: ações e títulos de renda fixa). Ela não garante resultados futuros, não garante lucros nem protege contra prejuízos. O investimento no mercado de renda fixa está sujeito a riscos, inclusive riscos de mercado, taxa de juros, emissor, crédito, inflação e liquidez. O valor da maioria dos títulos e estratégias de renda fixa é afetado pelas oscilações nas taxas de juros. Títulos e estratégias de renda fixa com “durations” (prazo médio) mais longos tendem a ser mais sensíveis e voláteis do que aqueles com “durations” mais curtos; os preços dos títulos geralmente caem quando as taxas de juros sobem, e o ambiente de juros baixos aumenta esse risco. Reduções na capacidade de títulos de renda fixa da contraparte podem contribuir para a diminuição da liquidez de mercado e o aumento da volatilidade dos preços. Quando resgatados, os investimentos em títulos de renda fixa podem ter valor superior ou inferior ao seu custo original. Os títulos de dívida corporativos estão sujeitos ao risco da incapacidade do emissor de honrar os pagamentos do principal e dos juros e podem também estar sujeitos à volatilidade de preços devido a fatores como sensibilidade à taxa de juros, percepção do mercado acerca da qualidade de crédito do emissor e liquidez geral do mercado. O investimento em títulos denominados em moeda estrangeira e/ou de empresas sediadas no exterior pode envolver um risco maior devido a oscilações cambiais e a riscos políticos e econômicos, que podem ser maiores nos mercados emergentes. Os títulos high yield, com classificação de crédito mais baixa envolvem um risco maior do que aqueles com melhor classificação; os portfólios que aplicam neles podem estar sujeitos a níveis mais elevados de risco de crédito e de liquidez do que os que não o fazem. Empréstimos bancários são frequentemente menos líquidos do que outros tipos de instrumentos de dívida, e as condições gerais do mercado e financeiras podem afetar o pré-pagamento dos empréstimos bancários, pois tais pré-pagamentos não podem ser previstos com precisão. Não há como assegurar que a liquidação da garantia de um empréstimo bancário garantido satisfará a obrigação do tomador ou que essa garantia poderá ser liquidada. O rendimento dos títulos estaduais e municipais é isento do imposto de renda federal, mas pode estar sujeito a impostos estaduais e locais e, por vezes, ao imposto mínimo alternativo. Títulos soberanos são geralmente garantidos pelo governo emissor. As obrigações de agências e autoridades governamentais dos EUA são garantidas em graus variados, mas, de forma geral, não contam com a garantia incondicional do governo dos EUA. Portfólios que aplicam em tais títulos não são garantidos e seu valor pode oscilar.

Os números são apresentados para fins meramente ilustrativos e não indicam o desempenho passado ou futuro de qualquer produto da PIMCO.

As afirmações relativas às tendências do mercado financeiro ou às estratégias de portfólio são baseadas nas condições atuais de mercado, que podem se alterar. Os diferentes tipos de investimentos envolvem diferentes graus de risco. Não é possível garantir que essas estratégias de investimento funcionem em todas as condições de mercado ou sejam adequadas a todos os investidores, de modo que cada investidor deve avaliar sua capacidade de investir a longo prazo, principalmente em períodos de queda no mercado. Não é feita qualquer afirmação de que qualquer conta, produto de investimento ou estratégia gerará ou provavelmente gerará lucros, perdas ou resultados semelhantes aos apresentados.

As projeções, estimativas e determinadas informações aqui contidas são baseadas em pesquisas próprias e não devem ser encaradas como uma orientação de investimento nem como uma recomendação de qualquer título, estratégia ou produto de investimento.

Não é possível investir diretamente em um índice não administrado ou Categoria Morningstar.  As categorias apresentadas são apenas para fins ilustrativos e refletem os fundos e as classes de ações dos EUA com uma abordagem de investimento específica, conforme a classificação da Morningstar.  As categorias podem ou não incluir produtos de investimento da PIMCO.

© 2023 Morningstar. Todos os direitos reservados. As informações contidas neste documento: (1) são propriedade da Morningstar e/ou de seus provedores de conteúdo; (2) não podem ser copiadas nem distribuídas; e (3) não têm garantia de ser precisas, completas ou oportunas. Nem a Morningstar nem seus provedores de conteúdo são responsáveis por quaisquer danos ou perdas decorrentes de qualquer uso dessas informações. O desempenho passado não é uma garantia de resultados futuros.

De forma geral, a PIMCO presta serviços a instituições qualificadas, intermediários financeiros e investidores institucionais. Investidores individuais devem entrar em contato com seu próprio profissional financeiro para determinar as opções de investimento mais adequadas a sua situação financeira. Este material contém as opiniões do gestor, que estão sujeitas a alteração sem aviso prévio. Este material foi distribuído para fins exclusivamente informativos e não deve ser considerado como consultoria de investimento nem como recomendação de qualquer título, estratégia ou produto de investimento específico. As informações aqui contidas foram obtidas junto a fontes consideradas confiáveis, mas não podem ser garantidas. Nenhuma parte deste material poderá ser reproduzida em qualquer forma, nem citada em qualquer outra publicação, sem autorização prévia por escrito. PIMCO é uma marca registrada da Allianz Asset Management of America LLC nos Estados Unidos e em todo o mundo. ©2023, PIMCO.

CMR2023-0525-2924481

Fale um pouco a seu respeito para nos ajudar a adequar o site a suas necessidades

Termo de isenção de responsabilidade

Por gentileza, leia estes Termos e Condições de Uso (“Termos e Condições”) com atenção.
{{!-- Populated by JSON --}}
Select Your Location

Americas

Europe, Middle East & Africa