Você será direcionado para um link externo

Pular para o Conteúdo Principal
Blog da PIMCO

Principais conclusões - Secular Outlook: Em busca da resiliência

Acreditamos que ciclos de negócios mais curtos, volatilidade elevada e menor apoio das políticas fiscal e monetária justifiquem o enfoque à resiliência, não ao rendimento, dos portfólios.

O mundo está se fragmentando.

Essa fragmentação já estava em andamento desde a emergência da China como importante ator econômico e geopolítico e o resultante ceticismo dos governos ocidentais em relação a esse país. A guerra na Ucrânia ampliou essas fraturas geopolíticas e podem acelerar a mudança de um mundo unipolarizado para um mundo bipolarizado ou multipolarizado.

Na Secular Outlook de 2002, “Em busca da resiliência”, discutimos essas e outras tendências que afetam a economia global, os mercados e as políticas monetárias e fiscais e embasam nossa perspectiva e o posicionamento dos nossos portfólios nos próximos cinco anos. Esta publicação no blog sumariza nossos pontos de vista.

Médio prazo: alto risco de recessão

Vemos um alto risco de recessão nos próximos dois anos, refletindo o maior potencial de tumultos geopolíticos, uma inflação persistentemente elevada reduzindo o poder aquisitivo das famílias e o intenso foco dos bancos centrais no combate à inflação, o que eleva o risco de acidentes financeiros além do já observado aperto das condições financeiras.

Além disso, se e quando a próxima recessão chegar, esperamos respostas monetárias e fiscais mais reservadas e tardias do que as observadas nas últimas recessões, quando a inflação não era uma preocupação e os níveis de dívida dos governos e os balanços dos bancos centrais eram menos inchados.

Por diversas razões, acreditamos que a próxima recessão não será tão profunda quanto a Grande Recessão de 2008 ou a crise repentina causada pela COVID em 2020, mas poderá ser mais prolongada e/ou a recuperação que se seguirá poderá ser mais lenta devido a uma resposta menos vigorosa dos bancos centrais e governos.

Tema secular: em busca da resiliência

Em um mundo mais fragmentado, governos e dirigentes de empresas se concentrarão cada vez mais em segurança e resiliência:

  • Com o risco mais real de um conflito militar após a agressão da Rússia contra a Ucrânia, muitos governos, principalmente na Europa, anunciaram planos de aumentar os gastos com defesa e investir em energia e segurança alimentar.
  • Muitos dirigentes de empresas estão procurando criar cadeias de abastecimento mais resilientes por meio de diversificação global, near-shoring e friend-shoring. Essas iniciativas já estavam em andamento em resposta às tensões comerciais entre os EUA e a China e também porque a pandemia da COVID demonstrou a fragilidade das cadeias de valor elaboradas. Agora, devido à maior insegurança no cenário geopolítico, é provável que essas iniciativas se intensifiquem.
  • Além disso, em resposta aos riscos climáticos e à crise causada pela COVID, muitos governos e empresas já aumentaram esforços para mitigar e se adaptar ao aquecimento global e melhorar a segurança sanitária dos seus cidadãos e funcionários.

Temas de investimento

A partir de agora, em vez de buscar rendimento, os investidores buscarão formar portfólios resilientes, procurando desenvolver uma alocação de ativos mais robusta diante de um ambiente de incertezas quanto à volatilidade macroeconômica, à volatilidade de mercado e ao apoio dos bancos centrais. De nossa parte, procuraremos construir portfólios mais resilientes para os clientes e nos beneficiar nos períodos de volatilidade de mercado.

As valuations iniciais, mesmo após presenciar mercados de ativos mais fracos nos últimos meses, e nossa perspectiva de cenários macroeconômico e de mercado mais voláteis exigem expectativas baixas e realistas em relação aos retornos nos mercados de ativos no horizonte secular.

Dessa forma, os rendimentos dos títulos de renda fixa referenciais tiveram uma recuperação em relação aos valores mínimos atingidos durante a COVID. Portanto, acreditamos que os mercados futuros estejam precificando ou perto de precificar nosso cenário-base de altas seculares das taxas de juros.

Prevemos retornos positivos para a maioria dos títulos de renda fixa referenciais no horizonte secular. Dessa forma, os títulos de renda fixa com rendimentos mais altos devem ter um papel importante na criação de resiliência para os portfólios diversificados.

As estratégias de crédito privado podem ser um complemento interessante para as alocações em crédito público, embora vejamos excessos em algumas partes desses mercados. Esperamos favorecer o crédito corporativo de maior qualidade e procuraremos oferecer liquidez, em vez de exigir liquidez, em períodos de estresse no mercado de crédito.

Diante das pressões inflacionárias, consideramos hedges a preços razoáveis os Treasury Inflation-Protected Securities (TIPS), as commodities e alguns investimentos globais vinculados à inflação. Os imóveis também podem servir de hedge contra a inflação, especialmente nos setores multifamiliar e de autoarmazenamento, nos quais os aluguéis costumam durar menos de um ano.

Esperamos que os mercados de ações ofereçam retornos menores do que aqueles que os investidores tiveram desde a crise financeira global, reforçando nosso foco na qualidade e a importância da seleção cuidadosa.

Esperamos que os mercados emergentes ofereçam boas oportunidades, mas enfatizamos a importância de um investimento ativo para identificar os prováveis vencedores e perdedores em um ambiente de investimento difícil.

Para mais informações sobre nossas perspectivas para a economia global e as implicações para os investimentos ao longo dos próximos cinco anos, leia a íntegra da Secular Outlook, “Em busca da resiliência."

Joachim Fels é Consultor Global de Economia da PIMCO, Andrew Balls é CIO de Renda Fixa Global e Dan Ivascyn é CIO do Grupo PIMCO.

Autores

Informações importantes

Desempenho passado não é garantia nem indicação confiável de resultados futuros.

Todos os investimentos apresentam riscos e podem perder valor. O investimento no mercado de renda fixa está sujeito a riscos, inclusive riscos de mercado, taxa de juros, emissor, crédito, inflação e liquidez. O valor da maioria dos títulos e estratégias de renda fixa é afetado pelas oscilações nas taxas de juros. Títulos e estratégias de renda fixa com “durations” (prazo médio) mais longas tendem a ser mais sensíveis e voláteis do que aqueles com “durations” mais curtas; os preços dos títulos geralmente caem quando as taxas de juros sobem, e o ambiente de juros baixos aumenta esse risco. Reduções na capacidade de títulos de renda fixa da contraparte podem contribuir para a diminuição da liquidez de mercado e o aumento da volatilidade dos preços. Quando resgatados, os investimentos em títulos de renda fixa podem ter valor superior ou inferior ao seu custo original. Os títulos de renda fixa vinculados à inflação (ILBs) emitidos por um governo são títulos de renda fixa cujo valor principal é corrigido monetariamente de acordo com a inflação; de forma geral, eles perdem valor quando a taxa de juros real aumenta. Treasury Inflation-Protected Securities (TIPS) são ILBs emitidos pelo governo dos EUA. As commodities apresentam riscos mais altos, inclusive de mercado, políticos, regulatórios e relacionados a condições naturais, e podem não ser adequadas a todos os investidores. As ações podem perder valor devido a condições setoriais, econômicas e de mercado reais ou supostas. O valor dos imóveis e dos portfólios que investem em imóveis pode variar devido a: prejuízos decorrentes de acidente ou condenação, mudanças nas condições econômicas locais e gerais, oferta e demanda, taxas de juros, taxas de imposto sobre a propriedade e limitações regulatórias sobre aluguéis, leis de zoneamento e despesas operacionais. O investimento em títulos denominados em moeda estrangeira e/ou de empresas sediadas no exterior pode envolver um risco maior devido a oscilações cambiais e a riscos políticos e econômicos, que podem ser maiores nos mercados emergentes. O crédito privado envolve o investimento em títulos que não são negociados em mercados públicos, o que os torna sujeitos ao risco de iliquidez. Os portfólios que investem em crédito privado podem ser alavancados e podem participar de práticas de investimento especulativas que aumentam o risco de perda do investimento. Diversificação não é uma garantia contra prejuízos.

As afirmações relativas às tendências do mercado financeiro ou às estratégias do portfólio são baseadas nas condições atuais de mercado, que podem se alterar. Não é possível garantir que essas estratégias de investimento funcionem em todas as condições de mercado ou sejam adequadas a todos os investidores, de modo que cada investidor deve avaliar sua capacidade de investir a longo prazo, principalmente em períodos de queda no mercado. Os investidores devem consultar seus próprios assessores antes de tomar uma decisão de investimento. As perspectivas e estratégias estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio.

De forma geral, a PIMCO presta serviços a instituições qualificadas, intermediários financeiros e investidores institucionais. Investidores individuais devem entrar em contato com seu próprio profissional financeiro para determinar as opções de investimento mais adequadas a sua situação financeira. Este material contém as opiniões do gestor, que estão sujeitas a alteração sem aviso prévio. Este material foi distribuído para fins exclusivamente informativos e não deve ser considerado como consultoria de investimento nem como recomendação de qualquer título, estratégia ou produto de investimento específico. As informações aqui contidas foram obtidas junto a fontes consideradas confiáveis, mas não podem ser garantidas. Nenhuma parte deste material poderá ser reproduzida em qualquer forma, nem citada em qualquer outra publicação, sem autorização prévia por escrito. PIMCO é uma marca registrada da Allianz Asset Management of America L.P. nos Estados Unidos e em todo o mundo. ©2022, PIMCO.

Fale um pouco a seu respeito para nos ajudar a adequar o site a suas necessidades

Termo de isenção de responsabilidade

Por gentileza, leia estes Termos e Condições de Uso (“Termos e Condições”) com atenção.
{{!-- Populated by JSON --}}
Select Your Location

Americas

Europe, Middle East & Africa